2.9.07

Intriga de quatro pessoas



Eles vêm do Paraná e atendem por Charme Chulo. Difícil fazer apostas numa cena tão movediça como a do indie rock brasileiro, mas vamos nessa: entre as novas bandas que saltitam por aí, é uma das que eu adotaria como mascote.

Eles estão prontos. A começar pelo vocalista, Igor Filus (na foto, o assustado de cabelo encaracolado), que, esquelético que só ele, domina o palco com uns trejeitos epiléticos à Ian Curtis/Renato Russo. Depois, ainda tem o som: mistura de pós-punk com lamento sertanejo.

Uma estética que junta alhos e bugalhos poderia soar o truque mais forçado do planeta, mas eles saem-se surpreendentemente bem até nisso. O guitarrista Leandro Delmonico, primo de Igor, usa a viola caipira como uma espécie de segunda guitarra. Funciona.

No show que eles fizeram sexta-feira aqui em Brasília, às 2h30 da madrugada no Gate's, os quatro provaram saber muito bem como convitar a platéia a transitar entre riffs à Franz Ferdinand e romantismo descabelado à Frank Jorge. As letras não fazem lá muito sentido (e há erros bizarros de português no encarte do álbum), mas as roupinhas à Mazzaropi? Já valeriam o espetáculo.

O disco, lançado pelo selo paulista Volume 1 com o goiano Fósforo Records (**), é despretensioso e juvenil (no bom sentido), e ainda vem com uma das músicas sublimes do ano: Geada no seu coração, que fecha o repertório. Intriga de cinco pessoas, que vem um pouco antes, é quase um pequeno quebra-cabeças.

Vanguart, Supercordas, agora Charme Chulo. Folk rock brasileiro é o hype do ano, e eu não tenho nada a reclamar.

***

Ouça! Solito a reinar e Não deixa a vida te levar (clique "salvar destino como")
Site oficial! http://www.charmechulo.com.br/

5 comentários:

Diego disse...

Não conhecia. Mas o componente sertanejo assusta.

Tiago Superoito disse...

Ouça as faixas. Sério. É rapidinho pra baixar.

Rodrigo disse...

Baixei essas duas músicas e tô ouvindo neste exato momento "Não deixa a vida te levar", bem legal. Boa dica!

Essa banda Supercordas é uma que faz um som parecidíssimo com Flaming Lips e Spiritualized? Se for, parece ser interessante. Do Vanguart eu ouvi uma música, chamada Cachaça; excelente. E no clipe o vocalista aparece com uma camisa do Tom Waits, o que ajuda a simpatizar. :)

E boa sorte com o blog, pode ter certeza que serei um leitor assíduo!

Tiago Superoito disse...

Rodrigo, essa Supercordas lembra muito o Grizzly Bear, já ouviu? Eles se dizem influenciados pelos primeiros discos do Wilco.

O disco do Vanguart é o símbolo do momento do rock independente brasileiro: totalmente caótico, um álbum para todos e para ninguém.

Valeu! Indique o blog aos amigos.

Anônimo disse...

Obrigado por intiresnuyu iformatsiyu